Direto de NY parte 2 – dicas dos bailarinos do Ailey

9 de julho de 2014

A gente mostrou outro dia algumas dicas que os bailarinos incríveis da companhia Alvin Ailey, Alicia Graf Mack e Glenn Allen Sims, deram lá no Ailey Blog. Hoje a gente dá continuidade, com mais toques espertíssimos! 🙂

Dando tempo pra recarregar

Durante o horário de treinos e ensaios, de 12h às 19h, os bailarinos mantêm a mesma rotina. Ao sair dos estúdios do Ailey, cada um procura ocupar a cabeça com outros assuntos e atividades. Glenn procura sempre se dedicar a outras tarefas: “Eu gosto de ter certeza de que eu tenho outras coisas na minha vida para me fundamentar, já que eu ainda estou tentando encontrar a minha voz fora da dança. Gosto de artes culinárias, fui para a escola de imóveis, e agora eu estou trabalhando em me tornar um personal trainer. Mas, se eu estiver com dúvidas sobre algum passo antes de ir por trabalho ou no fim do dia, eu com certeza vou me dedicar a assistir os vídeos pra ter segurança nos movimentos antes de me apresentar à noite.

Para Alicia, por outro lado, os trabalhos mais desafiadores, ocasionalmente, pedem um tempo adicional nas noites anteriores ao espetáculo, o que ela gosta de chamar de “dever de casa” – revendo o novo material do dia e solidificando as nuances de certos passos em sua cabeça.
AAADT_Revelations_09_LindaCelesteSims&GlennAllenSims_Credit_AndrewEccles

Conselhos para Jovens Bailarinos : Seja versátil e mantenha o foco

Para jovens bailarinos sonhando com uma vida no palco, Glenn e Alicia oferecem conselhos sábios sobre como se destacar: “Se você quer ser um bailarino profissional, nunca se classifique como “Eu sou uma bailarina de jazz” ou “Eu sou uma bailarina clássica”, Glenn confirma: “Cada bailarino deve ter a capacidade de executar vários tipos de estilos de dança e técnicas. Os trabalhos são muito raros hoje em dia, então você tem que ser capaz de ter experiências diferentes de cada estilo, para que você possa aplicá-los em qualquer situação que você possa enfrentar em sua carreira.”

alicia-graf-mack-photo-by-andrew-eccles

Ao longo dos anos, Alicia percebeu exatamente o que funciona e o que não funciona em relação a aprender melhor uma coreografia, conhecimento este que ela considera que vai colocá-la à frente da concorrência: “Diferentes pessoas aprendem a partir de diferentes ritmos – e isso é bom, mas é importante para os jovens bailarinos saber como eles aprendem melhor”.

Certifique-se de gravar os momentos marcantes na coreografia ou acentos musicais especiais que o coreógrafo cria. Dessa forma, mesmo se você estiver perdido, você sabe que há momentos em que você pode retomar, e o coreógrafo percebe que você está sintonizado e focado. Alicia compartilha: “Além disso, vá pelo estilo que o coreógrafo quer – é  mais importante do que fazer o movimento perfeito.”

Screen-shot-2012-11-06-at-10.52.09-AM

Entrevista conduzida por Lucie Fernandez

 

Fonte: http://pressroom.alvinailey.org/blog/crunch-time:-alicia-graf-mack-and-glenn-allen-sims-on-learning-choreography#


Tags:,



Flora

Fale comigo - Email | Facebook





Post anterior

Que tal Limón?

Próximo post

Dicas sobre a técnica de Graham - respiração e contração





Veja também



0 Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja também

Que tal Limón?

Quem é que não gosta de balançar e dançar, deixando a energia fluir? Hoje vamos falar de um estilo de dança moderna...

26 de June de 2014